Advertising

Morre o cantor Roberto Leal


Morreu neste domingo (15), em São Paulo, o cantor português Roberto Leal, de 67 anos. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do Hospital Samaritano, onde o cantor estava internado.

Segundo a assessoria de imprensa do cantor, ele estava internado no hospital desde terça-feira (10), após ter uma reação alérgica a um medicamento que tomou. O cantor vinha há dois anos tratando um câncer.

As causas da morte não foram divulgadas. Sua assessoria informou, porém, que, nas últimas horas, ele teve complicações em decorrência de uma insuficiência renal.

Roberto Leal morava na capital paulista havia alguns anos.

BIOGRAFIA

Nascido António Joaquim Fernandes, na cidade de Macedo de Cavaleiros, uma cidade portuguesa, pertencente ao Distrito de Bragança, em 27 de novembro de 1951. Devido a seu sucesso alcançado na década de 1970, apresenta-se como um embaixador da cultura portuguesa no Brasil. Ele vendeu mais de 17 milhões de discos e ganhou cerca de 30 discos de ouro, 5 de platina.


Aos 11 anos de idade, emigrou para o Brasil juntamente com os pais e nove irmãos em cinco viagens.Na cidade de São Paulo, após trabalhar como sapateiro e vendedor de doces, iniciou a carreira de cantor de fados e músicas românticas.

CARREIRA

Em 1971, obteve o seu primeiro grande sucesso com "Arrebita", conhecida pelo seu refrão "Ai cachopa, se tu queres ser bonita, arrebita, arrebita, arrebita", após aparição no programa Discoteca do Chacrinha. Logo depois, começou a ganhar grande popularidade se apresentando em diversos programas de auditório no Brasil.

Em 1978, participou do filme Milagre - O Poder da Fé, que contou com participação especial de alguns nomes importantes como o apresentador Chacrinha, Elke Maravilha e a atriz Lolita Rodrigues.Lançado em 1979, o filme abordou a história de sua vida. Dirigido por Hércules Breseghelo, teve partes filmadas na cidade natal do cantor.


Além do repertório romântico-popular, em seus discos costumava trabalhar a mistura de ritmos lusitanos aos brasileiros, além de gravar em estilos tipicamente brasileiros como o forró. 

Quase todo seu repertório foi composto de faixas de sua autoria e em parceria com a esposa Márcia Lúcia, com quem era casado e tinham três filhos brasileiros, dentre eles o produtor musical Rodrigo Leal.A canção "A Festa Ainda Pode Ser Bonita" serviu de inspiração para a música Vira-Vira, sucesso da banda Mamonas Assassinas na década de 1990.

Roberto Leal também foi apresentador de rádio (Rádio Capital, na década de 1980, apresentador no canal português TVI e no Brasil, chegou a apresentar programas na TV Gazeta e Rede Vida.

Com informações da Globo.com

Nenhum comentário