Últimas Notícias

Hospital das Clínicas realiza mutirão de reconstrução mamária



O Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco (HC-UFPE), vinculado à Rede Ebserh, realiza, durante o mês, o seu 4º Mutirão de Reconstrução Mamária, engrossando a campanha do Outubro Rosa, dedicado à prevenção e ao diagnóstico precoce do câncer de mama.

Durante essa semana, oito mulheres foram agendadas e estão passaram por cirurgia. No restante do mês, as pacientes, que tiverem encaminhamento de um mastologista ou de um oncologista de qualquer serviço público de saúde, podem comparecer ao Ambulatório de Cirurgia Plástica, no 3º andar, das 7 às 10h, de segunda a sexta-feira, para avaliação do caso e marcação do procedimento.  

A procura por essa cirurgia no HC-UFPE ainda é pequena. “Para mudar esse quadro e divulgar a disponibilidade da instituição em realizar esse tipo de operação, o Serviço de Cirurgia Plástica vem realizando essa ação há quatro anos”, explica o chefe do Serviço de Cirurgia Plástica do HC, Rafael Anlicoara.

O mutirão, que é alinhado à campanha Outubro Rosa, será focado em reconstruções tardias, ou seja, em pacientes que já realizaram a retirada do câncer de mama e concluíram os tratamentos complementares há pelo menos seis meses, mas que ainda não se submeteram à reconstrução. 

Muito mais que um procedimento estético, a reconstrução mamária pelo Sistema Único de Saúde (SUS) é, desde 2013, um direito garantido às mulheres que realizaram a retirada de um câncer de mama. “Fazer essa cirurgia vai me permitir voltar a usar um maiô e ir para a praia. Isso será muito importante para minha autoestima”, explica a dona de casa Maria Gorette de Lima, de 58 anos, uma das pacientes atendidas. 

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), o câncer de mama mata anualmente cerca de 8,8 milhões de pessoas no mundo, sendo estas, em sua grande maioria, mulheres. A mastectomia, cirurgia para a retirada desse tipo de câncer, acaba por comprometer parcial ou totalmente as mamas de mulheres acometidas e, para isto, a reconstrução mamária surge como uma opção aplicada imediata ou posteriormente. 

“O procedimento de reconstrução mamária hoje em dia já integra em si o tratamento contra o câncer de mama, ajudando na retomada da qualidade de vida e também da autoestima da mulher, algo que melhora exponencialmente após o reparo dessa parte importante de seu corpo e feminilidade”, explicou Anlicoara.

Sobre a Ebserh

Desde dezembro de 2013, o HC-UFPE é filiado à Rede Ebserh. Estatal vinculada ao Ministério da Educação, a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) administra atualmente 40 hospitais universitários federais. O objetivo é, em parceria com as universidades, aperfeiçoar os serviços de atendimento à população, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), e promover o ensino e a pesquisa nas unidades filiadas.

A empresa, criada em dezembro de 2011, também é responsável pela gestão do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), que contempla ações em todas as unidades existentes no país, incluindo as não filiadas à Ebserh.

Da EBSERH

Nenhum comentário