Notícias em Destaque

Escola da Hípica/DF divulga nota de esclarecimento sobre cavalo pintado



Depois de ser ver envolvida na polêmica envolvendo uma ação pedagógica onde um cavalo branco foi pintado por crianças, a Escola da Hípica de Brasília divulgou, nesta segunda-feira (23) uma nota de esclarecimento na qual defende a atividade desenvolvida com animal e considera a polêmica injusta.

O caso foi denunciado à Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (Dema) na tarde desta segunda-feira (23) por Ana Paula Vasconcelos, membro da Comissão de Defesa dos Direitos dos Animais da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional do Distrito Federal (OAB/DF).


Abaixo, a justificativa da entidade para tal atividade.

NOTA DE ESCLARECIMENTO 

A escola de equitação da Sociedade Hípica de Brasília vem a público se manifestar sobre a foto divulgada na internet sobre uma atividade realizada no encerramento da colônia de férias, na última sexta-feira (20).

Trabalhamos há mais de 40 anos com total segurança e respeito aos animais, garantindo boa alimentação, cuidados veterinários e tratamento de excelente qualidade. Repudiamos qualquer tipo de maus-tratos ou exploração de nossos cavalos e éguas.

A colônia de férias da escola é realizada há quatro anos, sempre de maneira tranquila, lúdica e segura tanto para crianças, quanto para animais, pais e equipe. A participação é aberta a crianças e adolescentes com idade entre 3 e 14 anos. São realizadas brincadeiras típicas de qualquer colônia de férias (pique-esconde, queimada, etc), incluindo algumas atividades que envolvem cavalos. Para a nossa colônia, são utilizados os cavalos do nível infantil, ou seja, cavalos de comportamento absolutamente dócil e previsível.

Uma das atividades da colônia realizada neste ano promove temas como alimentação, cuidados básicos e limpeza dos animais, de forma que as crianças participantes têm a oportunidade de se aproximar do cavalo aprendendo noções básicas acerca do animal. As crianças passeiam com os animais, aprendem a alimentá-los com ração e feno, escovar os pêlos, dar banho e acariciá-los. Com esse propósito, foi oferecida às crianças tinta atóxica à base d’água (tinta guache) e estimulada a pintura à mão no cavalo. Essa atividade (idealizada em conjunto com a pedagoga parceira da escola e aprovada pelo veterinário que atende nossos animais) produz efeitos positivos, pois as crianças se aproximam de forma mais natural do cavalo, e as que estão receosas perdem o medo.

Entendemos que, se abordada de maneira correta e respeitosa, a atividade é extremamente positiva tanto para as crianças, por promover uma aproximação lúdica com o cavalo, quanto para o animal, que sente a pintura como um carinho. Importante frisar que temos ampla experiência e vivência na interpretação de sinais e linguagem emitida por cavalos e éguas, de forma que podemos afirmar que não houve ali qualquer sinal de descontentamento do animal. Pelo contrário, o cavalo emite sinais de relaxamento. Na esfera veterinária, possuímos laudo técnico atestando que a tinta é inofensiva ao cavalo. Durante todo o tempo de contato com o animal, as crianças foram orientadas por instrutores de equitação, visando garantir a segurança de todos e o respeito aos cavalos. Após a pintura, os animais tomaram banho com ducha completa, de forma que imediatamente retornaram à sua pelagem normal.

A postagem de uma foto do cavalo à espera da ducha após a pintura, ou seja, fora de seu real contexto e sem mencionar o que estava acontecendo de fato na ocasião, não mostra o compromisso da escola com as boas práticas e o amor aos nossos animais, tampouco o carinho que o cavalo estava recebendo das crianças. Além disso, afirmando nosso compromisso com a saúde e bem estar dos animais, a Escola frequentemente adota cavalos resgatados das ruas, dando-lhes cuidados não só físicos e veterinários, como afeto e carinho, vindos principalmente de nossos alunos e nossa equipe.

Informamos também que a Escola já recebeu, após a injusta polêmica instalada, visita dos órgãos competentes - que atestaram in loco os bons-tratos de todos os nossos animais - e está prestando todas as informações necessárias para esclarecer o caso.
Escola de Equitação da Sociedade Hípica de Brasília

Nenhum comentário