Últimas Notícias

Pernambuco Bom de Bola chega para falar do futebol do estado



Amantes do Futebol de PE agora poderão contar com uma coluna dedicada exclusivamente aos clubes do estado. Nela, falaremos desde a história da implantação do esporte por aqui, até as notícias e curiosidades dos clubes da terra dos altos coqueiros.

O FUTEBOL EM PERNAMBUCO

O primeiro relato de uma partida de futebol em Pernambuco remete a 1902, ano em que marinheiros ingleses e holandeses, ao desembarcarem no Recife, fizeram uma demonstração do esporte na praia. A novidade atraiu a atenção dos pernambucanos. 


Depois do jogo entre ingleses e holandeses nas praias do Recife, o interesse foi crescendo e Guilherme de Aquino Fonseca, um estudante pernambucano que vinha da Inglaterra e, fascinado pelo novo esporte naquele país, trabalhou muito para a implantação do futebol em nosso estado.

Em 7 de abril de 1901 foi fundado o Clube Náutico Capibaribe, criado a princípio para a prática de desportos náuticos, notadamente o remo. Somente anos depois é que o futebol foi introduzido no clube. 


Em 1905 ocorreu a primeira prática futebolística num Clube. No mesmo ano, em 13 de maio, era fundado o Sport Club do Recife, o primeiro clube voltado para a prática do futebol no Estado de Pernambuco.


Em 3 de fevereiro de 1914 foi fundado o Santa Cruz Futebol Clube, que também viria a se tornar um dos grandes do esporte no estado.

No ano seguinte, foi criado o Campeonato Pernambucano de Futebol, com a participação de cinco equipes. O primeiro campeão estadual foi o Sport Club Flamengo. Deste ano e até 1936, apenas clubes do Recife disputaram o campeonato. Em 1916 estrearam na competição o Sport e o Náutico. O time rubro-negro conseguiu o título logo em seu primeiro campeonato. Nos primeiros anos de campeonato, o Sport dividia a hegemonia local com o América. Em 1924 o Sport passou a ocupar definitivamente a posição de clube com mais títulos no Estado (na época eram cinco contra quatro do América), impondo uma hegemonia absoluta que perdura até os dias atuais.


O Santa Cruz, único clube a participar de todas as edições do campeonato, conquistou seu primeiro título em 1931. O Náutico foi campeão pela primeira vez em 1934, evitando o que seria o primeiro tetracampeonato da história do torneio. Em 1937 estreou na competição o primeiro time do interior do Estado, o Central, de Caruaru. Em 1944 o América conquistou o último título antes da supremacia dos três grandes da capital (Náutico, Santa Cruz e Sport, que desde 1945 possuem todos os títulos do estadual).

A partir de 1963, duas sequências históricas: o hexacampeonato do Náutico (entre 1963 e 1968) e o pentacampeonato do Santa Cruz (entre 1969 e 1973). Ainda em 1969, o Sport conclui uma amarga sequência de sete vice-campeonatos consecutivos. Em 1974, por ironia do destino, foi o próprio Náutico que evitou que o Santa Cruz igualasse seu hexa (na verdade, até hoje, nenhuma equipe conseguiu igualar esse feito). Em 1978, alegando uma crise, o Sport recusou-se a participar do campeonato, que foi conquistado pelo Santa Cruz com larga vantagem, vencendo os três turnos. O clube tricolor alcançou a marca histórica de 112 gols no certame, ao longo de 28 confrontos, com média de 4 gols por partida. No campeonato de 1979, mais uma vez a equipe do Santa Cruz sagra-se campeão conquistando os três turnos.


Na década de 1990 três destaques: o início da sequência de seis vice-campeonatos do Santa Cruz entre 1999 e 2004 e o pentacampeonato do Sport entre 1996 e 2000 (Curiosamente, foi o Santa Cruz o responsável por impedir que o rival Sport igualasse seis títulos consecutivos não deixando vencer o 2ª turnos do Campeonato porque ser o Sport vencesse o 2ª turno ainda teria chance de conquista o hexacampeonato porque haveria a final em dois jogos ida e volta, sendo que o 2ª turno foi disputado por Santa Cruz, Náutico e Sport e o 1ª turno disputado por Santa Cruz e Náutico e vencido pelo Náutico vencedor do 1ª turno após vencer o rival Santa Cruz nos Aflitos e no 2ª turno ser o Náutico vencesse seria o campeão mas ser o Santa Cruz ou Sport vencesse haveria a final em dois jogos ida e volta e na disputa pelo o 2ª turno o Santa Cruz joga no Arruda com o rival Sport precisando da vitória para ainda ter chance de vencer o 2ª turno e no jogo o Santa Cruz vencer o rival Sport deixando fora da disputa pelo 2ª turno que foi disputado por Náutico e Santa Cruz e vencido pelo Santa Cruz vencedor do 2ª turno após vencer o rival Náutico nos Aflitos e a final entre Náutico e Santa Cruz em dois jogos ida e volta vencidos pelo Náutico o campeão pernambucano de 2001 ano do seu centenário). 


Em 1997 uma façanha: pela primeira vez um time de fora da capital conquista o vice-campeonato estadual. O Porto de Caruaru ainda repetiu o feito em 1998. Em 2007 mais um time de Caruaru o Central conquistou o vice-campeonato.

Em 2009 ocorreu a 95ª edição do campeonato estadual de futebol de Pernambuco, que teve sua edição alterada em relação à do Campeonato Pernambucano de 2008, mesmo existindo um artigo no Estatuto do Torcedor que veda alterações no regulamento em menos de dois anos de vigência do mesmo. Os 12 times eram divididos em 3 chaves com 2 turnos, que tinham como cabeça de chave o Santa Cruz, Náutico e Sport. Ao término do primeiro turno, os demais times era redistribuídos de acordo com sua colocação no 1º turno. Na final foi disputado um Quadrangular para determinar o 1º Lugar e um Hexagonal onde os dois últimos classificados foram rebaixados.

Em 2010 mais uma vez teve sua edição alterada, supostamente em oposição ao estatuto do torcedor. O campeonato teve 2 Turnos. Os quatro melhores disputaram uma semifinal, com o confronto do 1º com o 4º e do 2º com o 3º, com jogos de ida e volta. Os vencedores se enfrentaram em uma Final.


Em 2011, o Central se torna o primeiro clube do interior a vencer um turno do campeonato pernambucano.

No Campeonato Pernambucano de 2011 o Sport buscava a conquista do hexa campeonato somando pontos se mantendo entre os quatro melhores colocados até o fim das rodadas do campeonato se classificando para semifinais e no jogo de ida o Sport joga com rival Náutico na Ilha do Retiro e venceu o jogo de 3 a 1 em Caruaru o Santa Cruz venceu o Porto de 2 a 1 e no jogo da volta nos Aflitos o Sport eliminar o rival Náutico mesmo vencendo o jogo de 3 a 2 não conseguiu reverte a vantagem do Sport e no Arruda o Santa Cruz venceu o Porto de 3 a 1 e a final entre Sport e Santa Cruz em dois jogos e no jogo de ida na Ilha do Retiro o Santa Cruz venceu o rival Sport de 2 a 0 e no jogo da volta no Arruda o Sport derrota o rival Santa Cruz de 1 a 0 mesmo com a derrota o Santa Cruz e campeão o Sport venceu mas não conseguiu reverte a vantagem do arquirrival Santa Cruz impedindo pela segunda vez a conquista do hexa campeonato do rival Sport mantendo o luxo do rival Náutico de se o único a possuir seis títulos consecutivos do campeonato sendo único hexa.

O Campeonato Pernambucano de 2012 entre os quatro finalista além Santa Cruz, Náutico e Sport teve pela primeira vez um time do sertão o Salgueiro e nos jogos de ida o Sport joga com o rival Náutico e venceu o jogo de 2 a 1 nos Aflitos e no sertão o Santa Cruz joga com o Salgueiro e perde o jogo de 2 a 1 e nos jogos da volta na Ilha do Retiro o Sport empata em 0 a 0 com rival Náutico e no Arruda o Santa Cruz venceu o Salgueiro de 3 a 1 e a final entre Sport e Santa Cruz e no jogo de ida no Arruda um empate em 0 a 0 e no jogo da volta na Ilha do Retiro o Santa Cruz venceu o rival Sport de 3 a 2 sendo bicampeão pernambucano dois anos consecutivos em cima do arquirrival Sport.

Em 2013, o Santa Cruz conquista mais uma vez o título estadual, vencendo o rival Sport no Arruda por 1 a 0 e na Ilha do Retiro por 2 a 0, sagrando-se tricampeão pernambucano.

Em 2014, Náutico e Sport voltaram a se enfrentar na finalíssima. Após várias polêmicas na primeira fase envolvendo o treinador alvirrubro Lisca e o atacante rubro-negro Neto Baiano, o Sport conquistou seu 40º título estadual com vitórias na Ilha do Retiro por 2 a 0, no primeiro jogo, e por 1 a 0 no segundo jogo naquela que foi a primeira final pernambucana na Arena Pernambuco.


Em 2015, ano do centenário ou seja, centésima edição do Campeonato Pernambucano, o Santa Cruz enfrentou o Salgueiro numa final inédita que finalmente contou com a participação de um clube do sertão pernambucano, 0 a 0 no primeiro jogo e 1 a 0 no segundo jogo garantiram ao tricolor sua 28ª conquista estadual.

Em 2016, O Santa Cruz consegue ser bicampeão, vencendo na final seu arquirrival Sport em jogos de ida e volta, 1 a 0 no primeiro jogo e 0 a 0 no segundo jogo garantiram ao tricolor sua 29ª conquista estadual. Essa nova conquista já deixa o Santa Cruz, a um título de se tornar o grande vencedor da década dos quais já tem 05 títulos conquistados entre 2011 a 2016.

Em 2017 o Sport enfrentou o Salgueiro numa final que novamente contou com a participação de um clube do sertão pernambucano, 1 a 1 no primeiro jogo e 1 a 0 no segundo jogo garantiram ao rubro-negro sua 41ª conquista estadual.


O campeonato de 2018 contou com a participação de 11 equipes e teve o Clube Náutico Capibaribe como o seu vencedor, numa final inédita contra a equipe do Central. Essa foi a quebra de um jejum de quase 14 anos da equipe do Náutico sem conquistar nenhum título.

(Com informações do WP)


Nenhum comentário